×
Siga-nos:

Nossa História

Conheça a nossa história através da nossa linha do tempo.

  1. 1979

    Chega ao mercado a Ferro OK voltada para a distribuição de ferro e aço na cidade de Fortaleza (CE).

  2. 1984

    Visando uma nova estratégia comercial e de marketing para ampliação da distribuição em todo o estado Ceará, a Ferro OK torna-se Aço Cearense.

  3. 1997

    Com o objetivo de potencializar o atendimento a seus clientes, com maior agilidade e um mix de produtos mais variado, a Aço Cearense inaugura sua primeira unidade industrial, a Aço Cearense Industrial.

  4. 2004

    A empresa se destaca no mercado do aço na América Latina, por meio da produção de tubos com costura para diversos segmentos e é reconhecida como a maior movimentadora privada de cargas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP, no estado do Ceará.

  5. 2006

    Em 2006 é iniciado o projeto de construção da SINOBRAS – Siderúrgica Norte Brasil, localizada em Marabá no estado do Pará.

    É a primeira usina siderúrgica integrada de aços longos do Norte e Nordeste do Brasil.

  6. 2008

    Grupo Aço Cearense realiza investimentos na ampliação da Aço Cearense Industrial, aumentando a capacidade produtiva em cerca de 35% na área de planos.

    A Aço Cearense Industrial recebe pela primeira vez o Prêmio Contribuintes, concedido pelo governo do Ceará aos maiores contribuintes de impostos do estado.

    SINOBRAS entra em operação, com as unidades de aciaria e laminação. O vergalhão SI50 recebe a acreditação do INMETRO.

    Ian Corrêa, Vice-presidente do Grupo Aço Cearense, recebe os prêmios: “Empresário do Ano de Marabá”, pela Associação Comercial e Industrial de Marabá; “Cidadão Marabaense”, pela Câmara Municipal de Marabá; “Honra ao Mérito Legislativo” e “Ordem do Mérito Cabanagem”,pela Assembleia Legislativa do Pará.

  7. 2009

    Aço Cearense Industrial investe na ampliação de sua área fabril.

    A SINOBRAS faz investimento como autoprodutora na Hidrelétrica de Belo Monte, com participação de 1%, na ordem de R$ 250 milhões. Atinge a marca de mil colaboradores. E recebe o Prêmio ORM/ACP, concedido pelas Organizações Rômulo Maiorana e Associação Comercial do Pará, em reconhecimento às empresas de maior expressão no Estado em 2008.

    O Grupo Aço Cearense assina o memorando de entendimento com a Vale para implantação do Projeto Aline, siderúrgica de aços planos para laminação das placas de aço da Alpa (siderúrgica da Vale), em Marabá-PA.

    Ian Corrêa, Vice-presidente do Grupo Aço Cearense, é condecorado como Cidadão Paraense pela Assembleia Legislativa do Pará.

  8. 2010

    A Aço Cearense alcança a marca de meio milhão de toneladas de aço comercializadas no ano.

    Vilmar Ferreira, Presidente do Grupo Aço Cearense, recebe o título de Empresário do Ano em Belém (PA).

    SINOBRAS inicia a operação da unidade de TREFILA.

  9. 2011

    A SINOBRAS atinge a autossustentabilidade com redutores bioenergéticos a partir de suas florestas no Tocantins. Recebe o Prêmio Redes, por desenvolver os fornecedores do Pará e começa a operação da unidade de Sinterização.

    O Grupo Aço Cearense aumenta a abrangência de distribuição de seus produtos para todo o Brasil.

  10. 2012

    Em 2012, o Grupo Aço Cearense lança sua nova marca, associando tributos da empresa como liderança no setor metalúrgico, qualidade dos produtos e presença firmada no mercado.

    Aço Cearense Industrial aumenta sua capacidade produtiva para 760 mil toneladas.

    SINOBRAS atinge a marca de produção de 1 milhão de toneladas de tarugos de aço, lança o projeto de ampliação da sua capacidade produtiva e inicia a construção da primeira bateria de fornos da Unidade de Produção de Redutor da SINOBRAS Florestal.

    É criada a WMA Trading, empresa responsável pelas transações comerciais de importação e exportação.

    Pelo quinto ano consecutivo, a Aço Cearense Industrial recebe o Prêmio Contribuintes, na categoria recolhimento do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), concedido anualmente pelo Governo do Ceará aos 50 maiores contribuintes do estado.

  11. 2013

    Em 2013, o Grupo Aço Cearense figura mais uma vez na edição de 2013 da revista Exame Melhores e Maiores, ocupando desta vez a 185ª colocação no ranking dos 200 maiores Grupos e fica em 5º lugar entre os que mais cresceram em lucratividade.  Também recebe destaque no levantamento “Valor 1000”, publicado pelo jornal Valor Econômico. No ranking por região, a Aço Cearense conquista o 13ª  lugar entre as 50 maiores do Nordeste e a SINOBRAS fica na 41ª colocação nas Regiões Norte e Centro-Oeste.

    No ranking geral, a Aço Cearense ocupa a 249ª posição e a SINOBRAS a 637ª.

    Grupo Aço Cearense e a sul-coreana Posco assinam um Memorando de Entendimento, que estabelece a intenção de desenvolver o estudo de viabilidade técnica e econômica para a instalação de uma laminadora de aços planos no Ceará.

    SINOBRAS atinge a marca de produção de 1 milhão de toneladas de laminados e inicia o projeto SINOBRAS Fase II, que prevê um investimento da ordem de US$ 200 milhões para as seguintes realizações: construção da Subestação e Linha de Transmissão de 230 Kv; aquisição do equipamento Shredder para o beneficiamento de 170 mil toneladas/ano de sucata.

  12. 2014

    O Grupo Aço Cearense completa 35 anos de atuação no mercado do aço. A gestão corporativa do Grupo ganha força e unidade de linguagem com a implantação do sistema SAP em todas as empresas.

    A Aço Cearense Industrial (ACI) recebe pelo sexto ano consecutivo o Prêmio Contribuintes na categoria recolhimento do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em Fortaleza e Região Metropolitana, concedido anualmente pelo Governo do Ceará.

    A SINOBRAS é considerada como a segunda melhor empresa para se trabalhar no estado do Pará, na pesquisa “Prazer em Trabalhar 2014”, realizada pela Gestor Consultoria e pelo Caderno de Negócios do Diário do Pará, que avaliou as práticas em Gestão de Pessoas de 32 empresas. A

    SINOBRAS também é agraciada com o prêmio “Holos”, concedido à siderúrgica por ter as melhores ferramentas de Gestão de Pessoas implantadas, e recebe o Selo de Baixo Carbono do Ministério do Meio Ambiente.