10 lições que aprendemos com a crise do coronavírus

Uma das boas práticas de gestão de crise, como discutimos no e-book, é avaliar as Lições aprendidas. Fizemos esse exercício aqui no GAC e resolvemos compartilhar com vocês:

  • Mais do que nunca, colocar as pessoas em primeiro lugar é a principal medida.
  • A máxima “na dúvida, consulte os valores da empresa” fez ainda mais sentido em todo esse processo.
  • Principalmente no início da crise surgem inúmeras questões e pontos para avaliar e resolver. É importante estabelecer prioridades e o que deve ser o foco de cada etapa. Para isso, avalie a complexidade das ações, o impacto para o negócio (financeiro e operacional), para as pessoas e para o ambiente externo.
  • É importante se basear em informações técnicas, periodicamente atualizadas e avaliadas por um time interdisciplinar de especialistas.
  • Por falar em time interdisciplinar de especialistas, a criação de um Comitê de Crise com uma metodologia ágil e resolutiva proporciona mais agilidade e efetividade na tomada de decisões.
  • Ter uma comunicação transparente, ágil e atuante com seus principais públicos é fundamental, além de estimular, motivar e tranquilizar o time.
  • Simular cenários é uma importante ferramenta para antecipar riscos, danos e impactos da crise.
  • Além de envolver as lideranças, é importante dar visibilidade a alta gestão para que os colaboradores se sintam guiados e amparados no momento de crise.
  • Criar políticas claras, transparentes, integradas e amplamente divulgadas facilita o engajamento e adesão às práticas estabelecidas.
  • Documente as decisões tomadas no processo e analise periodicamente seus resultados, metas e objetivos. Essa prática ajuda a monitorar o desempenho e avaliar a assertividade das decisões tomadas.